Como economizar energia elétrica e reduzir as despesas de condomínio

prestação de contas do condomínio - fluxo de caixa

A energia elétrica constitui em uma das maiores despesas de condomínio, e seu custo crescente contribui para que essa situação não mude tão cedo. Muitas pessoas já passaram a cuidar para economizar energia em suas casas, evitando luz acesa em cômodos vazios, desligando carregadores e esperando o momento certo para usar eletrodomésticos, reduzindo o consumo dos mesmos. No condomínio, também é necessário contribuir para o uso consciente e controlado da luz, pois na hora de pagar as despesas de condomínio, os moradores serão onerados com uma alta taxa condominial.

Confira em nosso outro post as 5 maneiras de diminuir a taxa condominial.

Por se tratar de um uso comum, é difícil fazer o controle e saber onde está exatamente o gargalo do uso de energia elétrica, mas medidas podem ser tomadas para que se garanta um uso comedido.

Sensores de presença: É ideal para que áreas de movimento variado não tenham que se manter sempre acesas, o que diminui o consumo de energia. Deve haver um cuidado para a escolha das lâmpadas, as fluorescentes diminuem 40% de sua vida útil em caso de ligarem e desligarem de forma muito frequente. Assim, é recomendável botar as fluorescentes em locais onde há pouco ou muito movimento, para que não tenham que ser trocadas muitas vezes. Os emissores feitos de LED não sofrem desse problema, mas o valor é maior, fica a critério do condomínio optar pela melhor lâmpada.

Temporizador: A opção de programar os momentos de luz acesa ou limitar o tempo em que a mesma ficará ligada quando o interruptor for acionado é uma opção válida para reduzir as despesas de condomínio com energia elétrica. Assim, evita-se que a luz seja acesa em momentos desnecessários, e evita que a lâmpada seja acesa tão frequentemente.

 

Iluminação Elevador: Para um uso racional da energia, o ideal é investir em lâmpadas de LED para o local, elevadores modernos gastam menos energia, o que vale a pena avaliar caso o seu seja muito antigo, mas com cautela por ser um investimento alto. Desligar durante períodos da madrugada, caso seja um edifício pequeno e tiver aceitação dos moradores é uma opção muito benéfica, podendo baixar muito as despesas de condomínio com energia elétrica.

Pontos de iluminação: É preciso pensar de forma racional e estratégica quais os pontos terão a fonte de luz para reduzir as despesas de condomínio, evitando que a capacidade e alcance da luz não seja utilizado em toda a sua capacidade e potencial. É interessante nunca botar em cantos e quinas, pois parte da luz ficará somente na parede, mas deve-se sempre por em pontos centrais de circulação e só botar outra lâmpada no limite do alcance da outra. Na garagem, não é interessante por uma lâmpada em cada boxe, mas sim por área.

Difusores: Substitua se possível, os difusores transparentes amarelados ou opacos por difusores de acrílico claro, com boas propriedades contra amarelamento, pois eles permitirão melhor distribuição de luz

 

Agora é só usar as dicas que mais se aplicam ao seu condomínio e reduzir o custo com energia elétrica! É possível pensar em investimentos novos ou diminuição da taxa de condomínio. Boa Sorte!