Taxa Condominial: As 5 Formas de Diminuir

taxa condominial - como diminuir

A taxa condominial é um dever permanente para quem mora em condomínio, e algumas vezes pode vir a ser uma incomodação para as finanças de muitos, quando o valor é considerado alto e chega a realmente atrapalhar economicamente os moradores. Tanto por incômodo ou por iniciativa de mudança, é possível tomar medidas que alterem o valor da taxa condominial para favorecer os moradores ou interesses para o momento do condomínio.

Cálculo da Taxa Condominial

Antes de pensar em mudar o valor, é preciso saber no que se baseia o cálculo da taxa, por isso vamos explicar brevemente como normalmente acontece.

Os dois principais fatores são a despesa total e a fração ideal, que é a área que cada apartamento ocupa, considerando a participação proporcional de cada unidade nas áreas em comum. Dentro dessa proporção de cada unidade frente ao total do condomínio (normalmente, abaixo de 1%) tem se a variável pela qual se multiplicam as despesas totais, e assim chegando ao valor que cada unidade deverá pagar.

Essa forma de cálculo é sugerida no Código Civil, mas o condomínio pode escolher a forma que melhor se aplica, desde que ela esteja presente em convenção, só assim ela será aceita.

Formas de Reduzir a Taxa Condominial

1. Reduzir Pessoal

A folha de pagamento de funcionários é uma das maiores despesas de condomínios, então as mudanças nesse ponto, mesmo pequenas, podem representar uma grande mudança no valor final. Evitar horas extra, aderir a empresas terceirizadas, ou enxugar o quadro de pessoal são meios para economizar nesse sentido. O importante é analisar quais as atividades essenciais e o que pode abrir mão ou gerenciar de forma alternativa.

2. Evitar Desperdício de Água

Conscientizar os moradores do uso de água pode fazer com que o condomínio possa ter uma taxa condominial mais barata. Se cada um usar água evitando o excesso pode diminuir muito as despesas, e se mostrar o lado econômico dessas atitudes, pode haver uma aceitação muito positiva, além dos benefícios ao meio ambiente.

3. Prevenir Vazamentos, etc.

Para evitar gastos maiores com consertos, é ideal que se tenha manutenções preventivas e vistorias dos sistemas hidráulicos e de gás, pois caso um problemas seja identificado logo, o reparo não demandará tanto dinheiro do condomínio, mas se já em estado crítico, pode prejudicar todos com um valor alto da taxa.

4. Diminuir Inadimplência

Muito do valor da taxa de condomínio considera a inadimplência média para que as despesas possam ser pagas mesmo que alguns moradores não paguem em dia a taxa condominial, então se houver ações voltadas para a diminuição do número de unidades inadimplentes, a taxa pode sim diminuir. É recomendável que se tenha uma comunicação eficaz nesse sentido, já conscientizando regularmente sobre o pagamento e alertando constantemente os moradores, e de forma próxima e amistosa, sem comprometer o relacionamento harmonioso.

5. Aderir à tecnologias

Com o uso crescente de computadores e Smartphones é possível aderir ao uso da tecnologia para reduzir gastos. Utilizando softwares de gestão de condomínio, por exemplo, se reduz gastos com folhas e impressões de comunicados, optando por notificações online. Além disso, condomínios que usam cadastros de visitantes, lista de convidados para o salão de festas  também poderão unificar, não gastando nesse sentido.

Veja o que é essencial e utilize as dicas para adequar à taxa de condomínio à sua realidade. Boa sorte!

Quer saber mais sobre software para gestão de condomínios e inovação que podem facilitar a sua vida e dos outros condominos? Veja clicando aqui! 

Aplicativo para condomínio - SocialCondo